INTEGRALIDADE E ERRO

No meu post de hoje falarei  sobre  INTEGRALIDADE NA ASSISTÊNCIA  AO PACIENTE. Um tema de grande importância para nossa profissão e para vida . Mas que apesar disso, não nos deparamos muito com bons exemplos na prática clínica.

Para falar sobre o assunto, busquei um conceito claro e completo. O melhor que encontrei foi esse, que está na constituição brasileira número 8.080/90 , e nele fala o seguinte: “conjunto articulado e contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos, exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema”. Colocando de uma forma mais empírica a integralidade na assistência constitui a prática de tratar o paciente como ele deve ser tratado , ou seja, não tratar apenas infuncionalidades que estão instaladas, mas também  educar o paciente, mostrar que ele é papel fundamental no seu processo de recuperação e reabilitação. É olhar para o paciente quando ele chega, ter tempo de escutar sua história, ter compaixão por aquela pessoa e sua situação. Mostrar que você está ali e fará o melhor  possível para reestabelecer a melhora dele. Enfim, é receber e trata-lo com cuidado, acolhimento, humanização, atitudes básicas prestadas por qualquer profissional da área da saúde.

 

FONTE:

INTEGRALIDADE EM SAÚDE: REVISÃO DE LITERATURA . Silva RVGO, Ramos FRS. Cienc Cuid Saude 2010 Jul/Set; 9(3):593-601

Link: http://pesquisa.bvsalud.org/enfermeria/resource/es/bde-23428

Advertisements

Leave a Reply

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s