Abuse

Abuso é a acção e o efeito de abusar. Este verbo significa fazer um uso incorrecto, excessivo, injusto, impróprio ou indevido de algo ou de alguém.
O abuso sexual é um delito que consiste num atentado contra a liberdade sexual de uma pessoa, que não dá o seu consentimento para a prática.
O abuso sexual pode se expressar de diversas formas e pode ser intrafamiliar, extrafamiliar e institucional. Intrafamiliar: se existe um laço familiar ou uma relação de responsabilidade entre abusador e abusado. A situação mais conhecida que se encaixa nesta categoria é o incesto. Extrafamiliar: se o abusador não possui laços familiares ou de responsabilidade com o abusado. Embora o abusador possa ser um desconhecido, na maioria das vezes ele é alguém que a criança ou o adolescente conhece e em quem confia.Institucional: diz-se do abuso sexual que ocorre em instituições governamentais e não-governamentais que são responsáveis por prover, para crianças e adolescentes, cuidados substitutivos aos da família (abrigo). Podem ser também instituições encarregadas da aplicação de medidas privativas de liberdade.
Muitos serviços de saúde têm aumentado o atendimento a crianças vítimas de violência, contudo o despreparo dos profissionais para lidar com tais circunstâncias é imenso. Não é fácil dar visibilidade ao problema da violência, pois depende dos aspectos emocionais dos profissionais, estruturais, legais, da existência de órgãos de apoio, além da oferta de capacitações para a identificação dos sinais. Além disso, os profissionais temem a represália dos agressores, razão pela qual, muitas vezes, deixam de identificar casos de violência.Deste modo, a dificuldade, encontrada pelos profissionais na execução de uma assistência eficaz a crianças vítimas de violência é uma condição que mantém a invisibilidade da violência. Esse fato sugere medidas sociopolíticas urgentes e, especialmente, na formação de profissionais com a compreensão de que a violência é um problema de saúde e que requer atitudes comprometidas com o enfrentamento desse fenômeno.
No que se refere ao atendimento na área da saúde, evidencia-se, inicialmente, a necessidade do acolhimento e de uma postura cautelosa, estabelecendo vínculo com a criança e seus familiares.
Nessa perspectiva, os profissionais da Saúde, para atuarem com eficácia e impacto social, necessitam ir além das etapas dos diagnósticos do problema e tratamento das vítimas, enfoques que predominam atualmente. A promoção da saúde precisa tornar-se prioridade e ser trabalhada em abordagens intersetoriais, envolvendo a participação dos usuários. Salienta-se, ainda, que é imprescindível que cada profissional, cada equipe ou unidade de Saúde adote a decisão pessoal e coletiva de enfrentar a violência e os acidentes que atingem a população.

Advertisements

Leave a Reply

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s