Meaningful life and death

O significado de morte, pelo dicionário, é “o processo irreversível de cessamento das atividades biológicas necessárias à caracterização e manutenção da vida em um sistema outrora classificado como vivo”. Entretanto, historicamente, os homens deram à morte os mais diversos significados, desde glória à decadência, heroísmo à covardia, além de interpretações religiosas, filosóficas, abstratas, dentre outras.

Em um contexto atual, e trazendo o tema para a nossa realidade enquanto profissionais da saúde, a morte também pode ter significados distintos. Segundo Roseney Bellato et al., a morte para os profissionais da saúde muitas vezes representa o insucesso ou fracasso de seus trabalhos, partindo da ideia de que o objetivo primordial de um serviço de saúde é prolongar a vida, impedindo a morte.

Entretanto, há a  necessidade de que os  profissionais da saúde também consigam enxergar a morte como um fenômeno natural e que, independente de quanto esforço seja feito para evitá-la, em algum momento ela ocorrerá. A partir do momento em que isso fica claro e é aceito pelo profissional, este poderá concentrar-se em como ajudar tanto o próprio paciente quanto as pessoas à sua volta a encarar o processo da morte, quando esta for um acontecimento iminente.

Aceitar que a morte está próxima para alguém não significa perder as esperanças de cura ou “desistir” daquele paciente. Muito mais profundo que isto, encarar a ideia de finitude da vida pode até mesmo contribuir para um atendimento mais humanizado, pois  nenhum outro evento vital é capaz de suscitar nos seres humanos mais pensamentos dirigidos pela emoção e reações empáticas do que a morte (Bellato R, Araújo AP, Ferreira HF, Rodrigues PF).

Inúmeros estudos apontam a solidão de pessoas que estão morrendo, especialmente em serviços hospitalares, e mostram  que esta solidão muitas vezes relaciona-se com a incapacidade dos profissionais da saúde de lidarem com a iminência da morte. Diante disto e de toda a problemática exposta, vemos o quanto é necessário que o tema “morte” se faça mais presente na formação acadêmica dos profissionais da saúde, pois é algo com que certamente terão que lidar durante toda sua jornada profissional.

Referências:
A abordagem do processo do morrer e da morte feita por docentes em um curso de graduação em enfermagem (Roseney Bellato, Andrea  Paulino de Araújo, Humberto Francisco Ferreira, Patrícia Ferreira Rodrigues).

Advertisements

Leave a Reply

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s