Direitos Humanos

Segundo à ONUBR (Nações Unidas no Brasil), “os direitos humanos incluem o direito à vida e à liberdade, à liberdade de opinião e de expressão, o direito ao trabalho e à educação, entre e muitos outros. Todos merecem estes direitos, sem discriminação.” Além disso, faz-se necessário salientar que esses direitos são inerentes a todo ser humano, independentemente de raça, sexo, nacionalidade, etnia, idioma, religião ou qualquer outra condição.

Levando em conta os direitos humanos de maneira genérica é possível citar uma gama de outras áreas que utilizam-se desses direitos para a elaboração de seus direitos de forma mais pontual. Nesse momento, saúde pública que é um direito adquirido, no Brasil em 1988 é uma área relevante a ser discutida. Tendo em vista que o conceito de saúde necessitava de uma concepção mais ampla que o modelo biomédico mecanicista houve uma extensão do conceito de saúde. Desse modo, a discussão dos direitos humanos em relação à saúde tem sido uma questão muito discutida.

Todo paciente tem o direito de um ambiente saudável e seguro; participar na tomada de decisões em torno de seus cuidados; acesso aos cuidados de saúde; entre outros. No entanto, em determinadas situações de saúde/doença torna-se difícil a tarefa de cumprir todos esses direitos, bem como os direito humanos.

Em uma notícia publicada no “Medical News Today”(2006), o autor debate a questão da dificuldade em manter o cumprimento dos direitos humanos em situações extremas de doenças contagiosas que colocam em risco a população em geral na África do Sul. O tratamento de doenças como as Tuberculoses multirresistente tem que ser conduzido a ferir os direitos humanos, já que os pacientes acabam sendo tratados como prisioneiros. Nessa concepção muitos deles se negam ao tratamento, uma vez que a necessidade de largar mão de uma vida social os toma também direitos como a previdência social, o que acaba levando o indivíduo ao óbito e à disseminação da doença.

Nesta perspectiva, uma alternativa dada por um dos autores citados na publicação é a de que faz-se necessário que o governo aja de forma urgente na elaboração de estratégias para controlar esse tipo de doença em grupos de alto risco, evitando a disseminação e sendo possível o tratamento antes que os agentes se tornem resistentes às drogas existentes e evitando uma epidemia.

 

https://nacoesunidas.org/direitoshumanos/

http://www.medicalnewstoday.com/releases/61605.php

http://monografias.brasilescola.uol.com.br/medicina/a-saude-como-direito-humano-fundamental.htm

 

Advertisements

Leave a Reply

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s